Sempre tento mapear os meus sentimentos. Raríssimas vezes não soube como traduzi-los, ainda que através de olhos, de lábios, silêncio, águas...

02
Abr 09

                                            

A Raimundo José Tavares

                                                                    In Memorian

                        Meu pai datilografava os seus artigos para o jornal.

                   No grupo escolar escrevi um poema a lápis, com letra

                    grande e incerta, endereçado à minha mãe, que estendia,

                     cuidadosamente, nossas roupas no varal.

                     O verso brincava comigo sem saber se verde o gene-poema

                      um dia amadureceria.

                                            

                                           À Clarice Lispector

   

                   Quando eu morrer  não façam harpas dos meus nervos
                    Deixem-nos presos ao que restou de lírico no corpo mudo.
                    Cada respiração soe como uma nota
                    oitavada prova de que meu corpo ardia.
                   Não arrematem os meus desejos ou façam souvenires
                   de minhas lembranças.
                   Sobretudo você, José, porque são suas.
                    Dormirão em mim como um poema.

     

      Tive o meu primeiro poema publicado aos 8 anos na revista O Santuário de Santuário de Santo Antônio e, de lá para cá,  nunca mais consegui viver longe das palavras. Aos doze anos escrevia episódios para o programa "A Grande Família", primeira formação, pelo simples prazer de escrever humor. Aos 15 anos escrevia peças teatrais sob encomenda para professores e alunos. Em 2007 lancei um livro de contos e crônicas "O Adestrador de Sentimentos" e fui premiada na Itália e pela Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais. O poema da contra capa foi escolhido, a nível nacional, para fazer parte de uma antologia em homenagem à notável escritora Marina Colasanti.
     Obras ainda inéditas:
-No convés do tempo (ficção)
-Simbiose (ficção)
-Homenagem póstuma a Oduvaldo Vianna Filho
-De foro íntimo
-De repente, a felicidade
-Compro Almas em Bom Estado (teatro)
-O manual do Inseguro (teatro)
-www.manualdoinseguro.blogspot.com
  Visite o blog,entre e fique à vontade.

publicado por STELLA TAVARES às 17:41

Obrigada pela sua visita ao meu voupelosonho.blogspot.com, e principalmente pelas suas palavras tão simpáticas. Cá estou eu a aceitar o seu convite. Vou ficar atenta aqui e à espera de mais textos seus. Este blog promete.
MariaV
MariaV a 2 de Abril de 2009 às 23:57

Tive o prazer de diagramar o livro de Stella. Prazer maior ainda de ter contato com seus textos, suas poesias, sua pessoa. Stella é puro sentimento, uma escritora repleta de talento. Beijos, minha amiga.
Sergio
Sergio Ornellas a 4 de Abril de 2009 às 20:57

Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29


RSS
arquivos
Contador de Visitas
Temporada
Contador de acesso grátis
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO