Sempre tento mapear os meus sentimentos. Raríssimas vezes não soube como traduzi-los, ainda que através de olhos, de lábios, silêncio, águas...

13
Mai 09
Tenho experimentado muitas formas de desague. Mulher que sou cheia de dádivas e querências, abro comportas para que nossos rios se misturem. Água com água, meus rios não sabem desaguar em outras águas. É noite alta e o mundo também desagua lá fora. Uma intensa chuva encharca as plantas na janela. Impossível imaginar que em algum outro ponto desse mundo haja noite com estrelas e lua. Ouço o som do granizo contra a vidraça, enquanto o mundo e eu desaguamos em um só dilúvio.
publicado por STELLA TAVARES às 02:40

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
16

17
20
22
23

26
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
arquivos
Contador de Visitas
Temporada
Contador de acesso grátis
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO